Pular para o conteúdo principal

Os melhores CEOs da América Latina.


Um ranking elaborado pela revista americana "Harvard Business Review", especializada em administração e negócios, mostrou 26 brasileiros entre os 50 CEOs (presidentes-executivos) de melhor desempenho da América Latina entre 1995 e 2009.

1. Maurício Novis Botelho (Embraer, 1997-2005, Brasil)
2. Roger Agnelli (Vale, 2001-2011, Brasil)
3. Benjamim Steinbruch (CSN, 2002-presente, Brasil)
4. Manoel Arlindo Zaroni Torres (Tractebel Energia, 1999-presente, Brasil)
5. Miguel Gomes Pereira Sarmiento Gutierrez (Lojas Americanas, 2001-presente, Brasil)
6. Renato Alves Vale (CCR, 1998-presente, Brasil)*
6. Paolo Rocca (Tenaris, 2002-presente, Argentina)*
8. José Antonio Fernandez Carbajal (Femsa, 1995-presente, México)
9. Daniel Hajj Aboumrad (América Movil, 2000-presente, México)
10. Moisés Afonso Sales Filho (Coelba, 2003-presente, Brasil)
11. José Sidnei Colombo Martini (CTEEP, 1999-2009, Brasil)*
11. Marco Antonio Bologna (TAM, 2004-2007, Brasil)*
13. José Galló (Lojas Renner, 1999-presente, Brasil)
14. Marcelo Awad (Antofagasta, 2004-presente, Chile)
15. Roque Eduardo Benavides Gonzaga (Compañia de Minas Buenaventura, 2001-presente, Peru)*
15. Oscar González Rocha (Southern Cooper Corporation, 2004-presente, México)*
17. José Humberto Gutiérrez Olvera-Zubizarreta (Grupo Carso, 2000-presente, México)
18. José Armando de Figueiredo Campos (CST/Arcelor Mittal Tubarão, 1997-2009, Brasil)
19. José Calderón Muñoz de Cote (El Puerto de Liverpool, 2004-presente, México)
20. Abraham Chahuan Abedrabo (Compañia Minera Milpo, 1999-2010, Peru)*
20. Carlos Henrique Piedrahita Arocha (Grupo Nacional de Chocolates, 2003-presente, Colômbia)*
22. Djalma Bastos de Morais (Cemig, 1999-presente, Brasil)*
22. Carlos Felices (Telecom Argentina, 2002-2007, Argentina)*
24. Marco Antonio Slim Domit (Grupo Financeiro Inbursa, 1997-presente, México)
25. Oscar Von Chrismar Carvajal (Banco Santander-Chile, 1997-2009, Chile)
  • Os números repetidos representam empate.
Fonte: UOL 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gustavo Franco: "Precisamos falar sobre herança."

Neste domingo de outono brasileiro, Gustavo Franco é mais uma vez preciso e didático ao evidenciar a situação atual da economia brasileira. 
Segundo ele, "E não por acidente as quedas no PIB do biênio 2015 e 2016, que se espera que atinjam 3,8% e 3,8%, ultrapassam o que se observou nos anos da Grande Depressão, 1930-31, quando as quedas foram de 2,1% e 3,3%. É fundamental que se tenha clara a exata natureza e extensão da herança, para que as dores inerentes ao árduo trabalho de reconstrução financeira e fiscal do crédito público sejam associadas a quem produziu a doença, e não ao médico."
Um texto para ler e reler.
No ESTADÃO: http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,precisamos-falar-sobre-heranca,10000053939

Revista EXAME: Como roubar uma empresa.

Brasil: PIB 2007 - 2017 com previsões otimistas? Melhor não...

Para iniciar esta semana, neste domingo de sol no nosso outono brasileiro e considerando que o primeiro trimestre de 2016 já é passado, vide acima os resultados do PIB brasileiro para o período de 2007 - 2017, evidentemente com as previsões para os anos de 2016 e 2017. 

Diante desses números e da complexa situação econômica e política brasileira, consideramos muito otimismo um resultado de 1,5% do PIB para 2017.
Porém, como sonhar ainda não está sendo tributado...