Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2010

GRÉCIA E BRASIL: ESTUDO DE CASO?

O exemplo da atual situação econômica da GRÉCIA é muito bom que tenha acontecido neste início de 2010, para que determinadas políticas econômicas NÃO sejam tentadas por candidatos(as) à Presidência da República. Afinal, tudo tem o seu preço e um dia a casa pode cair. E não é por falta de alerta... Responsabilidade fiscal sempre!

CRISE NO CAPITALISMO?

Estou gostando da leitura de um pequeno livro do Professor CLAUDE JESSUA, da Universidade Paris II, com o direto título CAPITALISMO. Em determinado momento ele escreve que a crise atual, qualquer que venha a ser o seu resultado, provavelmente causará mudanças profundas na organização financeira dos mercados mundiais. Contudo, trata-se de uma CRISE DENTRO DO CAPITALISMO e NÃO DO CAPITALISMO.Nisso nós nunca tivemos a menor dúvida.

A ANÁLISE DE PIZA!

Sempre que tenho acesso ao ESTADÃO e é dia de coluna do DANIEL PIZA, sei que a leitura servirá para pensar. Em 21/02, PIZA, escreveu de uma maneira crua como o BRASIL está na economia e o perigo que nos ronda o retorno de um Estado regulador. Além de deixar claro que a atual política econômica é mera continuação da do governo anterior. Nós, que fazemos este blog, continuamos acreditando no valor da economia de livre mercado e no capitalismo como a força motora que realmente pode e deve trazer riqueza para os habitantes deste planeta, em um mundo com plena liberdade de escolha política e social. A crise internacional que causou a maior parada da indústria brasileira em vinte anos causou também o ressurgimento de slogans estatizantes, por uma mistura de conveniência e recalque. O PT e a autodenominada esquerda leram a crise com a habitual lente de aumento dos países atrasados: ela teria significado “a volta do Estado” depois de duas décadas de neoliberalismo. O diagnóstico é conv…

PREVISÕES ECONÔMICAS.

Trabalhar com previsão não é fácil, mas é assunto no qual tenho grande interesse. Apesar das falhas e críticas, temos bons exemplos de acertos, nem sempre divulgados. Por exemplo, em 02/03/09 a EXAME anunciou que a Taxa Selic para o final do ano de 2009 teria uma queda dos 12,75% de janeiro para 8,75%, o que de fato ocorreu. Na mesma época, a revista informava que a cotação do dólar em 2009 seria desvalorizada de R$ 2,30 para cerca de R$ 1,70, o que também é verdade. Portanto, previsões com estudos, bom senso e um pouco de sorte, são tiros que acertam no alvo.

ROGOFF E O BRASIL.

KENNETH ROGOFF é professor de economia na Universidade Harvard e, em março, estará sendo lançando no Brasil o seu livro “Oito Séculos de Delírios Financeiros”. Acima, capa da edição americana. Uma “curiosidade: em entrevista à EXAME, ROGOFF informa que no seu portfólio de ações, 10% são papéis de empresas brasileiras. Grande BRASIL e seu enorme potencial.

Lula em Cuba NÃO livre!

Evidentemente que não podemos ficar felizes com o nosso Presidente visitando CUBA. Qual o ganho que o BRASIL têm com esse tipo de política externa? Para não chorar, nada como mestre SINFRÔNIO, lá da nossa Fortaleza, no DIÁRIO DO NORDESTE, reunindo Lula e Fidel.

DELFIM NETTO NA FOLHA DE S. PAULO

DELFIM NETTO, hoje na FOLHA DE S. PAULO - http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/fz2402201006.htm, explica que "Hoje, no Brasil, os agentes ativos que constroem o pensamento hegemônico são a taxa de juros, a taxa de câmbio, os pontos do Ibovespa e as crenças do Banco Central. Os agentes passivos, ignorados, são os empresários, que dão emprego, que correm os riscos, e os trabalhadores, cujo desemprego é saudado porque dá folga ao famoso "produto potencial"... A última coisa que interessa é saber, por exemplo, que graças às "artes" chinesas (que o Brasil considera uma "economia de mercado"!) destrói-se o nosso setor calçadista. A desculpa é facilmente formulada pelo pensamento hegemônico: nossa produtividade é menor que a chinesa! Os empresários falidos e os trabalhadores desempregados encontrarão, por definição, uso mais rentável para seu patrimônio e para sua força de trabalho em outro setor... As recentes volatilidades da taxa de câmbio e do índice I…

UMA PAUSA NA ECONOMIA!

Direto da revista DICTA&CONTRADICTA, um pensamento do genial GOETHE, para reflexão numa noite quente de verão. Ein guter Mensch, in seinem dunklen Drange, Ist sich des rechten Weges wohl bewußt (Faust I, 328-329). Um bom homem, por obscura que seja sua luta / Está ciente de que há apenas um caminho correto” (trad. livre).

A LUZ E A ESCURIDÃO!

Na Internet localizamos belas imagens, como a vista acima, mostrando o nosso planeta numa noite dessas qualquer. É impressionante como a LUZ está apenas em determinadas áreas, apesar de a TERRA ser somente uma. Na verdade a riqueza reLUZ, enquanto a pobreza permanece nas trevas da escuridão. Vamos, aos poucos, percebendo onde estão os países de 1º mundo e onde ficam os outros. Essa desigualdade de LUZ ou, melhor dizendo, de RIQUEZA, não é de hoje, é dependente de inúmeros fatores, mas teremos ainda muito que fazer para ILUMINAR todo o planeta. Com ou sem CRISE...

KRUGMAN NA THE NEW YORKER.

Na The New Yorker que está nas bancas - http://www.newyorker.com/reporting/2010/03/01/100301, um perfil do PAUL KRUGMAN – no estilo daqueles da PIAUÍ. Gostei demais de uma foto dele e sua esposa, com os seus dois "amigos": a gata Doris Lessing e o gato Albert Einstein. Não é nada, não é nada, mas o colega tem um NOBEL na parede. E inteligência até na hora de escolher o nome dos felinos. Uma pequena prévia do texto, apenas para o início de uma boa semana: Their apartment in New York is in the same neighborhood as both Jeffrey Sachs’s and Joseph Stiglitz’s, but since they bought it, a few years ago, they haven’t seen either of them. Krugman doesn’t get out much, socially. But he travels constantly, speaking at conferences, speaking for pay, promoting his books. “I’m not a very easygoing person one on one, but put me in front of five hundred people and I get very relaxed and conversational,” he says. Years ago, when he was just an economist, he did a lot of speaking at corporat…

ECONOMIA: MERCADO X ESTADO?

ANDRÉ PETRY, escrevendo direto de NYC na VEJA desta semana, conclui que: "Na visão simplista das coisas, toda regulação é contra o mercado, e todo mercado regulado é contra o capitalismo. Nem Adam Smith (1723-1790), pai do liberalismo, era totalmente contra a regulação, a intervenção do estado. Smith desancava banqueiros e via pelo menos duas dezenas de funções insubstituíveis a ser cumpridas pelo estado. John Maynard Keynes (1883-1946), santo padroeiro dos estatistas, tampouco desprezava o livre mercado, cujo primado na criação da riqueza ele reconhecia. Smith escreveu sua obra maior em 1776 e se insurgiu contra um estado em que o rei decidia se um industrial podia abrir uma segunda fábrica ou não; em que um desempregado de Manchester que ousasse tentar uma colocação em Londres poderia ser preso e condenado à morte. A força teórica de Keynes não está na negação da livre-iniciativa, mas na demolição da crença de que as pessoas agem racional e previsivelmente em suas relações econ…

CRISES SÃO INEVITÁVEIS.

Também, direto da VEJA, o Professor Barry Eichengreen, da Universidade da Califórnia, em Berkeley, defende a regulação do mercado financeiro, mas avisa que crises são inerentes ao capitalismo.Há consenso de que o mercado financeiro precisa ser regulado pelo estado?Há quem mantenha a velha retórica da autorregulação, que implica deixar ir à falência aqueles que assumem riscos excessivos e se dão mal. No mercado financeiro, porém, isso não é possível. Temos bancos grandes demais, interligados demais, para que possam falir sem colocar em risco todo o sistema. Por isso, é preciso regular. Até banqueiros concordam com isso. Estive em Davos no mês passado, durante o Fórum Econômico Mundial, e metade dos banqueiros com quem conversei acha que o estado precisa adotar um papel mais decisivo na regulação e na supervisão dos mercados financeiros.A boa regulação financeira teria evitado a atual crise?Por melhor que seja, a regulação financeira não evita crises. As crises, as recessões, a volatili…

A IMAGEM DA SEMANA.

Depois do Carnaval, vem aí as eleições 2010. E que vença o OU a melhor. Parabéns à VEJA pela bela capa desta edição. Ficou um pouco de TIME e a la JACKIE KENNEDY.

CARNAVAL NA THE ECONOMIST.

Em sua edição que está nas bancas, a The Economist informa que "Brazilian health officials prepared to hand out 55m condoms in the run-up to CARNIVAL, as part of an AIDS-awareness campaign. " Que bom ler uma notícia sobre o Brasil sem mencionar corrupção, violência, miséria etc...

OBAMA HOJE!

Direto dos Cartoons of the Week da revista TIME, como a economia consegue deixar o humor de quem meses atrás sorria para OBAMA.

QUE BELEZA DE FORTALEZA!

Temas em Economia: Crescimento econômico sob Lula

O Professor Afonso Ferreira, lá das Minas Gerais, divulga interessante informação para quem ainda entende que o Brasil é outro país após 2002. Durante o governo Lula, a taxa de crescimento do PIB no Brasil foi inferior às taxas de crescimento do mundo, dos países emergentes e em desenvolvimento e dos países da América Latina e Caribe. Taxa de crescimento do PIB - 2003/2008 Mundo - 29,3% Emergentes - 51,5% América Latina e Caribe - 31,9% Brasil - 28,0% Informações relativas a 2009 ainda não estão disponíveis.

THE ECONOMIST - A SEMANA.

Apesar da recuperação que os últimos números revelam, o mundo ainda continua em crise. Logo, todo cuidado é pouco para não cairmos no abismo. Portanto, os nossos BRIC - Brasil, Rússia, Índia e China não devem esquecer do que vem acontecendo com os PIGS - Portugal, Irlanda, Grécia e Espanha. No Brasil, em tempo de eleição, muita atenção com o famigerado déficit fiscal. Mantemos nossa previsão que o PIB brasileiro em 2009 seja, no máximo, uns 0,2%, enquanto percebemos para 2010 algo em torno de 5%. A crise econômica, principalmente de confiança, foi muito forte, mas o capitalismo é ainda mais forte em demonstrar a sua pujança. Mesmo que demore um pouco mais...

EM ALGUM LUGAR DO PRESENTE!

Uma recordação, entre tantas outras, de como o passado está sempre presente.

O IDIOTA E A MOEDA!

Conta-se que numa cidade do interior um grupo de pessoas se divertia com o idiota da aldeia. Um pobre coitado, de pouca inteligência, vivia de pequenos biscates e esmolas. Diariamente eles chamavam o idiota ao bar onde se reuniam e ofereciam a ele a escolha entre duas moedas: uma grande de 400 REIS e outra menor de 2.000 REIS. Ele sempre escolhia a maior e menos valiosa, o que era motivo de risos para todos. Certo dia, um dos membros do grupo chamou-o e lhe perguntou se ainda não havia percebido que a moeda maior valia menos. Eu sei, respondeu o tolo. "Ela vale cinco vezes menos, mas no dia que eu escolher a outra, a brincadeira acaba e não vou mais ganhar minha moeda de 400 REIS". Pode-se tirar várias conclusões dessa pequena narrativa. A primeira: Quem parece idiota, nem sempre é. A segunda: Quais eram os verdadeiros idiotas da história? A terceira: Se você for ganancioso, acaba estragando sua fonte de renda. Mas a conclusão mais interessante: É a percepção de que podemos …

INDICAÇÃO DE LEITURA - ECONOMIA

Comprei hoje a edição portuguesa de janeiro/2010 do SUPER CRUNCHERS - SUPER ANALISTAS, do Professor IAN AYRES e considerado pelo Wall Street Journal e New York Times, o livro de ECONOMIA do ano. Apesar dos diversos textos que, de certa maneira, tentam relegar a um segundo plano a análise econômica através de modelos quantitativos, ainda não podemos nem devemos esquecer a importância da Econometria nas nossas decisões econômicas.

ESCLARECENDO A ECONOMIA

Já que postamos hoje um artigo do irmão dele, vamos para a entrevista que LUIZ CARLOS MENDONÇA DE BARROS concedeu a FOLHA DE S. PAULO sobre um assunto que estamos acompanhando diariamente: CÂMBIO. O Banco Central deixou o dólar subir até R$ 1,90, ao sabor das turbulências das últimas semanas, mas não terá outra escolha além de intervir vendendo a moeda para dar liquidez ao mercado de câmbio, segundo o ex-ministro Luiz Carlos Mendonça de Barros. Para ele, vai chegar o momento em que o dólar vai bater na inflação. "Não tenha dúvida de que o BC vai vender. Vai fazer atrasado, como sempre, mas vai." O dólar saltou de R$ 1,73 para R$ 1,89 em quatro semanas.Mendonção, como é conhecido, vê uma segunda fase da crise global, agravada neste início de ano por uma "guinada populista" do governo Barack Obama, nos EUA, com objetivo de enfrentar a oposição republicana que radicalizou e ameaça tomar conta do Congresso. Essa guinada leva o governo americano a tomar medidas de apelo…

OSCAR 07/03/2010!

Fã de cinema e da festa do OSCAR, não poderia deixar de divulgar neste espaço os indicados ao OSCAR 2010. Agora é a hora de conferir nas telas o que temos de melhor e fazer nossas econômicas apostas.Como vocês, ficamos aguardando o resultado, mesmo ciente que nem sempre vence o melhor. Melhor Filme ''Avatar'' "The Blind Side'' "Distrito 9" "Educação" "Guerra ao Terror" "Bastardos Inglórios" "Preciosa" "A Serious Man" "Amor sem Escalas" "Up - Altas Aventuras'' Melhor DiretorKathryn Bigelow("Guerra ao Terror") James Cameron("Avatar") Jason Reitman("Amor Sem Escalas") Quentin Tarantino("Bastardos Inglórios") Lee Daniels ("Preciosa")