Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2009

PREVISÕES: ACERTOS E ERROS

Esta está no site/blog do KANITZ http://brasil.melhores.com.br/ e, de verdade, gostaria de saber a opinião dos meus colegas econometristas blogueiros. Então vamos lá:"Previsões são meros exercícios de vontade, cujo resultado depende da disposição psicológica mais ou menos otimista dos seus autores. Não existe nenhum mecanismo de 'previsor antecedente' [de um ano] aceitável. Na melhor das hipóteses, pode-se estimar precariamente o crescimento do PIB num trimestre quando SE ESTÁ NA METADE dele". (Delfim Netto, na Folha de São Paulo, de 25 de Março de 2009.)Então por que continuamos a publicar estas previsões de economistas neo-clássicos, monetaristas e keynesianos, se o melhor economista deste país afirma que são meros exercícios de vontade? Atenção jornalistas econômicos e professores de jornalismo: esta frase do Delfim diz muita coisa e precisa ser lembrada.Vai ser um verdadeiro "choque": o crescimento anual do primeiro trimestre de 2009 será muito próximo…

DA SÉRIE "TEXTO DE QUEM ESCREVE BEM"

A mística do mercado é o título do artigo publicado por PAUL KRUGMAN no "NEW YORK TIMES" e aqui no Brasil na FOLHA DE S.PAULO. Nada como um Nobel para facilitar e apontar como esta a crise atualmente, apesar de não necessariamente todo Nobel esteja correto em seu entendimento econômico. Nem mesmo um KRUGMAN...Na segunda-feira, Lawrence Summers, o chefe do Conselho Econômico Nacional, respondeu às críticas ao plano do governo Obama para subsidiar a compra privada de ativos tóxicos. "Não conheço nenhum economista que não acredite que mercados de capitais funcionando melhor, nos quais os ativos possam ser negociados, não sejam uma boa ideia." Deixe de lado por um momento a questão de se um mercado em que os compradores têm de ser subornados para participar pode realmente ser descrito como "funcionando melhor". Mesmo assim, Summers precisa sair mais. Alguns economistas reconsideraram sua opinião favorável sobre os mercados de capitais e a negociação de ativos…

REVISTA ÉPOCA - EDIÇÃO DE 30/03/2009

Excelentes matérias a ÉPOCA nos oferece nesta semana sobre a crise. Material bem escrito e que deixa o leitor entendendo realmente o que fazer ou não com o seu $$$ dinheiro. Interessante a citação dos 15 nomes de pessoas que têm poder para definir os rumos da economia global. Claro que, dentre eles, o de nosso Presidente Lula. Vide abaixo a relação completa: Barack Obama - Wen Jiabao - Gordon Brown - Nicolas Sarkozy - Timothy Geithner - Ben Bernanke - Jean-Claude Trichet - Lawrence Summers - Pascal Lamy - Mahmoud Ahmadinejad - Luiz Inácio Lula da Silva - Warren Buffett - Nouriel Roubini - Martin Wolf - Oprah Winfrey.

POLÍTICA BRASILEIRA - ELEIÇÕES 2010

Este blog propõe a partir de hoje uma campanha para que o eleitor conheça TODA a BIOGRAFIA do(a) seu/sua candidato(a) a Presidente da República. Leitor voraz de biografias, entendo que quanto maior for o conhecimento que o eleitor tiver da pessoa em quem esta depositando o seu voto de confiança por tempos mais prósperos, maior será a possibilidade de se fazer a melhor escolha para o país.

CRISE 2009 - BOAS NOTÍCIAS. E AINDA ESTAMOS EM MARÇO...

Um pouco de otimismo ajuda, mesmo no meio de um tsunami. De hoje, no site da EXAME, que bom ler a notícia abaixo e torcer para que realmente seja verdade suas previsões... Após meses de notícias negativas e retração econômica, o banco britânico Barclays acredita que a atividade está próxima do "ponto de inflexão". No relatório trimestral sobre mercados emergentes intitulado "O fim da queda livre", o banco diz que a velocidade da retração econômica vem diminuindo e o fluxo de surpresas negativas que pesaram sobre o mercado está perdendo força. Apesar de ser provável que o ajuste à nova realidade continue nos próximos meses, o Barclays enxerga sinais ainda "incipientes" de que a atividade econômica caiu numa velocidade menor no primeiro trimestre. Além disso, o banco prevê que o consumo tenha expansão nos Estados Unidos entre abril e junho. A China também tem dados sinais mais animadores, já que o governo se mostrou comprometido com a batalha contra a desac…

BLOG NOVO NA REDE - LEIA E FIQUE FELIZ

Apesar de ser um brasileiro que procura ter os pés no chão e não se ufana com Copa do Mundo e casas populares a R$ 50,00/mês, nestes tempos de tantas notícias ruins, devemos a iniciativa do brilhante STEPHEN KANITZ pela criação de seu blog http://brasil.melhores.com.br/, que, por incrível que parece, somente traz notícias boas. (Sim, elas existem, apesar de nós, Economistas e Auditores, nem sempre encontrá-las). Parece até conto da carochinha, mas Kanitz é um excepcional criador de ótimos textos na VEJA e agora, no blog, continua a demonstrar todo o seu conhecimento. Boas vindas ao novo colega e sucesso neste mundo virtual, mas também, REAL.

LULA NA NEWSWEEK - EDIÇÃO DE 30/03/2009

Lula, nosso Presidente, mais uma vez está nas páginas e também na capa da última edição da revista NEWSWEEK. Entrevistado pelo famoso jornalista Fareed Zakaria, "Lula quer lutar” é título da entrevista. Segundo o jornalista, depois de ser uma marca da esquerda brasileira, “Lula enveredou para o liberalismo de livre mercado e ajudou a transformar seu país no maior sucesso econômico da América Latina”. Na entrevista, Lula fala sobre o encontro com Obama e sobre as perspectivas da economia brasileira, mas também é questionado sobre seu posicionamento em relação à “democracia”(?) venezuelana. (Nota deste blogueiro: Faltou mencionar o agradecimento de Lula à herança maldita de FHC...) Lula Wants to FightInvigorated by the crisis, Brazil's president says he's praying for Obama.From the magazine issue dated Mar 30, 2009Once a leftist firebrand, brazil's president Luiz Inácio Lula da Silva turned to free-market liberalism and helped make his country Latin America's biggest…

DA SÉRIE "TEXTO DE QUEM ESCREVE BEM" - II

Em 18/03/2009, ANTONIO DELFIM NETTO, escreveu em sua coluna na Folha de S. Paulo, o texto abaixo, com o título "Dura realidade." O BRASIL só muito recentemente havia se reconciliado com o verdadeiro crescimento, que, para os países emergentes, é aquele que o faz convergir e superar a média do crescimento mundial. Depois de 20 anos de taxas de crescimento inferiores à do mundo, o terceiro trimestre de 2006 mostrou importante mudança: voltamos a crescer mais do que ele. Entre 1950 e 1985, o Brasil cresceu, por ano, 2,2% acima do mundo; entre 1986 e 2006, cresceu, em média, 0,7% por ano abaixo do mundo. A tabela mostra o crescimento trimestral em 2008 comparado a cada trimestre de 2007: Trata-se de verdadeiro colapso, que nem os mais pessimistas ousavam prever. Esse enorme desastre "na margem" é relativizado quando se verifica que, na média, nosso crescimento de 2008 foi muito superior ao do mundo (cerca de 1,6%) e praticamente igual ao dos países emergentes (5%). É c…

DA SÉRIE "TEXTO DE QUEM ESCREVE BEM"

Tenho sempre o prazer de compartilhar textos bons que leio para os meus quase dois leitores. Sei que eles também lêem muitas coisas boas, mas por vezes, podem passar ser ter lido algo que li e que registra uma base teórica que nos faz pensar. Com vocês, neste nublado domingo, otimista texto de LUIZ CARLOS MENDONÇA DE BARROS, 66 anos, engenheiro e economista, é economista-chefe da Quest Investimentos. Foi presidente do BNDES e ministro das Comunicações (governo Fernando Henrique Cardoso).Algumas certezas... muitas dúvidasA CRISE econômica completa seis meses de uma nova e mais deletéria fase, iniciada com a quebra do banco Lehman Brothers, em setembro do ano passado. Vou dividir com o leitor da Folha algumas certezas -e muitas dúvidas- que tenho em relação a ela. Começo com as minhas certezas: 1) existe no mundo hoje um elevado nível de capacidade ociosa em quase todos os setores produtivos, principalmente o setor industrial;2) essa situação de excesso de capacidade produtiva foi criad…

CULTURA EM ECONOMIA? OF COURSE.

Fã de bons filmes e da Segunda Guerra Mundial em particular, apaixonado, não poderia deixar de recomendar aos meus quase dois leitores o excelente "O LEITOR (The Reader)". Tenho uma pequena biblioteca sobre o tema "Guerra" e apesar das dificuldades logísticas aqui na floresta, sempre procuro pesquisar o que tem de novidades na área. A sinopse do filme informa que "A sociedade acredita que é guiada pela moralidade mas isto não é verdade. O premiado diretor de As Horas, Stephen Daldry, (também vi e gostei) mostra novamente toda sua força nesta história de medos e segredos escondidos pelo tempo. Hanna (Kate Winslet) foi uma mulher solitária durante grande parte da vida. Quando se envolve amorosamente com o adolescente Michael (Ralph Finnes) não imagina que um caso de verão irá marcar suas vidas para sempre. Livro com sucesso mundial de vendas, O Leitor é a uma história que nos levará a questionar todas as nossas mais profundas verdades." O OSCAR de melhor atr…

ECONOMIA EM 2009 - CRESCIMENTO NEGATIVO?

A cada dia pioram as previsões para o resultado do PIB de 2009 do Brasil, dos demais países e do resultado geral do mundo. Como a Economia é muito complexa, existem Economistas otimismas e outros não tanto, cada qual com seus interesses particulares, acadêmicos, políticos ou teóricos, ou tudo isso agregado. Ainda acredito que o Brasil NÃO afundará em 2009, mesmo lendo colegas de renome e revistas idem, apostarem no PIB de 2009 em (-) 1%, caso da correta "Economist" em sua última edição. Neste domingão, o comentário de um especialista que realmente escreve do que realmente conhece: GUSTAVO FRANCO na EXAME. Vamos trabalhar e buscarmos melhorar o resultado em todas as nossas atividades e conseguirmos um 2009 otimista? Ainda dá para voltar a crescer neste ano - Gustavo Franco, ex-presidente do Banco Central e sócio da gestora de recursos Rio Bravo.Não podemos descartar surpresas, mas o resultado do último trimestre de 2008 não sepulta a chance de crescimento deste ano. Ainda há …

LULA - CRISE ECONÔMICA X POPULARIDADE GOVERNAMENTAL

Como postamos semana passada, não foi novidade a queda na taxa de popularidade do Presidente Lula. Apesar da mesma ainda demostrar números robustos da avaliação positiva do governo (65% pelo DATAFOLHA e 64% pela CNI/IBOPE), não combina sociedade desempregada e empresas falidas com um governo com índices nas alturas. Mesmo a custa de cestas básicas... Aguardaremos os próximos números dessas pesquisas, sabendo que desde já o Planalto buscará meios de reverter o quadro, principalmente com o pensamento focado em 2010. Luz amarela nas lâmpadas do governo e preocupação econômica para a sociedade.

CAPITALISMO - SEMPRE

Trabalhador na iniciativa privada desde os meus 14 anos, tenho verdadeira aversão pela interferência do Estado em todas as atividades sociais. Minha visão de Estado é relacionada ao Estado Mínimo, com a economia do livre mercado auto-regulando as atividades econômicas. O economista Maílson da Nóbrega, na VEJA desta semana, concluí o que penso: "Não há alternativa ao sistema capitalista. Nenhum outro libera tanto as energias produtivas da sociedade nem o supera na geração de renda, emprego e bem-estar. Que o digam Cuba e Coreia do Norte. Ao longo do tempo, o capitalismo mostrou capacidade de aprender lições, de se reinventar, de superar crises e de sobreviver aos seus críticos, principalmente Marx e seus seguidores. Sejam quais forem as mudanças para regular o sistema financeiro e criar "um mundo mais decente", a natureza do sistema econômico não mudará. A ideia é renovar o capitalismo, e não trazer de volta o que não deu certo, menos ainda o socialismo ou sua versão bu…

POLÍTICA + OU x ECONOMIA EM 2009

Estou curioso para conhecer os novos números das próximas pesquisas de popularidade do Presidente Lula. Hábil político, Lula tem conseguido afastar de si as complexas conexões e situações políticas de seus aliados, bem como, mesmo com a crise aqui em nosso Brasil, consegue posar de estadista com tipo de solução mágica para o povo entenda que aqui, graças a Ele, o problema inexiste. Como brasileiro, é claro que torço para que o país consiga atravessar 2009 com resultados positivos. Porém, o otimismo governamental de um PIB elevado ao final do ano, parece que aos poucos está se moldando à realidade mundial. Meu otimismo, no momento, está que se chegarmos a ZERO% ao final de 2009, já ganhamos o jogo. Até que ponto os efeitos da crise prejudicaram a popularidade presidencial em período quase pré-eleitoral é um desafio para nossos estudos diários, aliada a nossa preocupação de Lula deixar um país quebrado a um sucessor que seja seu adversário político.

UMA CRÍTICA AOS ECONOMISTAS

Do colega blogueiro Vinicius Torres Freire, da Folha de S.Paulo, um pequeno trecho de um artigo do Dani Rodrik, economista, professor de Harvard, com o título: CULPE OS ECONOMISTAS, NÃO A ECONOMIA. Cada leitor que tire a sua própria conclusão. "À medida em que o mundo ruma atabalhoadamente para a beira de um precipício, críticos do ofício da economia vêm levantando questionamentos sobre a sua cumplicidade na crise atual. E com razão: os economistas têm muito pelo que responder. Foram os economistas os que legitimaram e popularizaram a ideia de que um setor financeiro sem amarras representava um benefício para a sociedade. Eles falavam quase de maneira unânime quando se tratava dos "perigos da regulamentação excessiva do governo". Seu conhecimento técnico - ou o que se assemelhava a isso à época - lhes conferiu uma posição privilegiada de formadores de opinião, bem como acesso aos corredores do poder. A falta não reside no campo da economia, mas no campo dos economista…

UMA BREVE REFLEXÃO COM MÍRIAM LEITÃO

Para reflexão e análise lúcida do que escreveu hoje a nossa melhor blogueira econômica - Míriam Leitão no http://oglobo.globo.com/economia/miriam/post.asp?t=nau-sem-rumo&cod_post=168649, e o longo caminho que temos pela frente neste 2009. Política + Economia + Eleição = alguém pagará essa conta... Espero que alguém do Planalto venha a ler este texto e converse com o dono do palácio.... Nau sem rumo A crise já atingiu o Brasil há meses, mas o governo ainda não formulou qualquer resposta à altura. Se o governo tivesse mantido suas despesas com pessoal e previdência em proporção do PIB, no patamar de 2003, teria R$ 75 bilhões a mais para investir. As decisões tomadas nos últimos anos limitam a resposta governamental, a tendência de subestimar a crise é um complicador a mais. A conta acima foi feita pelo economista político Alexandre Marinis, da Mosaico. Os gastos com pessoal subiram de 4,2% para 5% do PIB, as despesas previdenciárias, em parte pelos aumentos reais do salário mínimo,…

AJUDANDO OBAMA A RESOLVER A CRISE

Esta é para melhorar nosso humor nestes tempos de crise. E veio direto do colega blogueiro Orlando Tambosi: http://otambosi.blogspot.com/. Caetano, o Haiti ainda é aqui???

DA SÉRIE "TEXTO DE QUEM ESCREVE BEM"

Direto do "FINANCIAL TIMES", neste domingo na FOLHA, ROBERT SHILLER, titular da cátedra Arthur M. Okum de Economia na Universidade Yale e cofundador e economista chefe da MacroMarkets, escreve que "Governos têm o dever de regular os mercados para impedir que as pessoas sejam falsamente atraídas a adquirir ativos ilusórios, sem excluir a parte boa do capitalismo", o que é uma verdade tardiamente reconhecida. Trata-se de um texto racional, que procura os dois lados da moeda e não apenas registrar as falhas de A ou B. Uma boa releitura e visão da história econômica para este ano de 2009. Lydia Lopokova, mulher do economista John Maynard Keynes, era uma famosa bailarina.Também era emigrante russa.Por isso, Keynes conhecia pela experiência de seus sogros os horrores da vida na pior das economias socialistas. Mas também conhecia em primeira mão as grandes dificuldades que a vida sob o capitalismo descontrolado e desregulado pode oferecer. Ele viveu a depressão britâ…

NOBEL DE ECONOMIA - DANIEL McFADDEN

Daniel McFadden, vencedor do Prêmio Nobel de Economia em 2000 e diretor do Laboratório de Econometria da Universidade da Califórnia em Berkeley, esteve no final do ano passado no Brasil e em entrevista a revista "INDÚSTRIA BRASILEIRA", da Confederação Nacional da Indústria - CNI, diz com todas as letras que teme por uma longa recessão, com um processo longo e tedioso de recuperação. Até aí, sem novidades. Porém, em seguida ele diz que A RECESSÃO VAI DURAR OITO ANOS PELO MENOS. Vou repetir: OITO ANOS. Em sua análise ele argumenta que a nossa experiência mais próxima é o que houve no Japão desde o início da década de 1990. Depois de quase 17 anos o estouro da bolha imobiliária deles, eles ainda não se recuperaram. Fico muito preocupado ler um Nobel afirmar que o número de empresas que quebraram nos Estados Unidos é impressionante e muitas outras quebrarão no próximo ano. Ele critica Alan Greenspan por ter deixado mercados não-regulados se distraírem em relação ao gerenciamento…

VIAGEM E TURISMO - MARÇO/09

Leitor voraz das revistas da Abril, fiquei muito feliz ao ler hoje duas matérias na "Viagem e Turismo" deste mês. A de capa é sobre SANTIAGO, que conheci dias atrás e que revendo as imagens e lendo o texto, somente trouxe-me boas recordações dessa cidade, bem como de VALPARAÍSO e VIÑA DEL MAR,passeios imperdíveis e oportunidade de tomar um banho de mar no Oceano Pacífico. Aproveito a oportunidade para pedir ao Apóstolo Santiago, Patrono de La Capital, com esta imagem localizada no interior da catedral, na Plaza de Armas, que nos permita continuar 2009 em segurança e otimista com as metas a cumprir.Outra matéria é sobre a minha cidade mais próxima aqui da floresta, a calorosa BELÉM, considerada pela revista a capital do mundo da gastrononia, por causa de sua comida única. É claro que quase como cidadão paraense, fiquei orgulhoso da matéria e com vontade de passar na estação das Docas e ver o pôr-do-sol sob a baía do Rio Guajará, tomar um sorvete de cupuaçu na Cairu, ouvir e c…

MEN'S HEALTH - MARÇO/2009

Airton Seligman, editor da Men's Health, escreveu na sua Carta do Editor neste mês de março, um belo texto otimista, onde mescla saúde + economia e oferece excelentes dicas de como continuarmos neste 2009 atingindo nossas metas, mesmo com alguém falando ao nosso lado, como ele escreve, da CRISE pela 253.000.009ª vez.Para fechar com chave de ouro sua página, ele cita, dentre outros, os gênios abaixo:"EM MOMENTOS DE CRISE, SÓ A IMAGINAÇÃO É MAIS IMPORTANTE QUE O CONHECIMENTO." - Albert Einstein."DO MESMO MODO QUE O METAL ENFERRUJA COM A OCIOSIDADE E A ÁGUA PARADA PERDE SUA PUREZA, ASSIM A INÉRCIA ESGOTA A ENERGIA DA MENTE." - Leonardo da Vinci.

ECONOMIA DE JORNAL?

Em sua primeira entrevista exclusiva para o "NYT" depois de eleito, OBAMA conta como se informa. "Leio a maioria dos grandes jornais de âmbito nacional." Em recortes ou no papel? "Não, leio no papel. Eu gosto da sensação de um jornal." Mais à frente, "eu raramente leio blogs". Enquanto isso, aqui abaixo da linha do Equador, certo Presidente nada lê por ter "azia". Diante disso, será que cada povo escolhe realmente o melhor? Espero e torço que sim. Mas que me estranha a situação, isso sim.OBAMA, por mais que tenha jornal na internet nessa nós estamos juntos: EU SOU DEVOTO DA LEITURA DE UM JORNAL NO PAPEL. (E tenho idéias do século XXI...)

IV ENCONTRO DE PENSADORES LIBERAIS

O Professor Adolfo já puxou minha orelha, mas ele tinha razão: nunca devemos interromper uma atividade por motivos que você pode contornar. Ele continua em Brasilia, na nossa Universidade Católica de Brasília e, para quem for possível participar, é altamente recomendável o encontro abaixo, principalmente pelo tema a ser discutido. IV Encontro de Pensadores Liberais - A Crise Internacional e a Atuação do Estado BrasileiroMeus Caros,Convido-os ao IV Encontro de Pensadores Liberais. Dessa vez com o tema: A CRISE INTERNACIONAL E A ATUAÇÃO DO ESTADO BRASILEIROData: 28/03/2009 (Sábado) - Horário: 14:00 às 18:00 horasLocal: Universidade Católica de Brasília (916 norte)

LULA NO FINANCIAL TIMES - CAPITALISMO

É claro que não poderia deixar de postar o artigo do nosso Presidente Lula, publicado no Financial Times. Divergências a parte, tenho sempre o hábito de ler os dois lados da moeda. E penso que não pode ser diferente, até para poder conhecer o outro lado. The future of human beings is what matters By Luiz Inácio Lula da Silva Published: March 9 2009 19:52 For me, capitalism has never been an abstract concept. It is a real, concrete part of everyday life. When I was a boy, my family left the rural misery of Brazil’s north-east and set off for São Paulo. My mother, an extraordinary woman of great courage, uprooted herself and her children and moved to the industrial centre of Brazil in search of a better life. My childhood was no different from that of many boys from poor families: informal jobs; very little formal education. My only diploma was as a machine lathe operator, from a course at the National Service for Industry. I began to experience the reality of factory life, which awo…

INDICAÇÃO - FINANCIAL TIMES - CAPITALISMO 2009

Aproveitando a dica do Nelson de Sá na Folha de S. Paulo, recomendo a leitura, direto no site do "Financial Times", da série "O futuro do capitalismo", com textos dos "maiores políticos, pensadores e analistas financeiros do mundo". O modelo de livre mercado que dominou o pensamento por 30 anos foi desacreditado. O Estado está de volta aos negócios e a sobrevivência de uma economia mundial aberta está em questão. Para onde ir?Para não deixar dúvidas, mais à frente: A fé na ideologia do livre mercado que dominou o pensamento ocidental por uma geração foi destruída. Mas o que pode e deve tomar seu lugar? Editorial e coluna de Martin Wolf abriram a série e ontem apareceu no alto da home o link "Lula da Silva": "O futuro dos seres humanos é o que importa". Ele escreve de sua mãe, do sindicato de São Bernardo, para argumentar que, "para mim, o capitalismo nunca foi abstrato". E para indicar "o futuro do capitalismo" na r…

COMENTÁRIO DO BLOGUEIRO DA SELVA

Nestes tempos de PIB negativo está ficando cada dia mais difícil o meu acesso à internet. As obrigações profissionais avolumam-se e o tempo reduz para o prazer de postar aos amigos e, principalmente, de ler os meus excepcionais colegas blogueiros. E como tem blog que é fantástico de se ler. Tenho procurado alternativas e mudanças de rotina, mas lamentavelmente ainda não descobri o famigerado caminho das Índias. Claro que estou referindo-me às Índias do Oceano Índico (antigo Mar das Índias), pois o caminho das índias daqui da floresta amazônica, nesse eu sou muito bem tratado.De qualquer maneira, não ficarei afastado do meu blog e dos meus amigos. Irei buscar uma solução, nem que seja do outro mundo, e continuarei participando destes excelentes encontros que mantemos e no qual aprendemos bastante. Caso algum dos meus quase dois leitores tenham alguma idéia de como incluir mais horas no meu dia, agradeço antecipadamente as indicações.

PAUL KRUGMAN - LIVRO NOVO NO MERCADO

Aproveitei alguns dias em férias e li quase de um vez o último livro do Paul Krugmam: "A crise de 2008 e a economia da depressão". Com prefácio do Economista André Lara Resende, seu colega de doutorado no MIT, repito o que ele escreveu nesse prefácio à edição brasileira: o livro é muito bom. O Nobel de Economia 2008 Paul Krugmam mostra como a incapacidade dos reguladores de acompanhar os avanços de um sistema financeiro cada vez mais fora de controle predispôs os Estados Unidos e todo o mundo a afundar na mais grave crise financeira desde a década de 1930.Para concluir, o autor afirma acreditar que vivemos numa nova era de economia da depressão e que John Maynard Keynes é hoje mais importante do que nunca. E para o meu prazer cita a minha frase econômica preferida desde que iniciei a minha graduação: "NÃO HÁ ALMOÇO DE GRAÇA", conforme nos lembrou Milton Friedman. Altamente recomendável a leitura do livro nesta época de tantos eventos inesperados.

LIVROS DE ECONOMIA NA REDE

Como é bom retornar a ler os blogs dos colegas da área. Cada qual à sua maneira buscam informar e levar o conhecimento da Economia, da melhor maneira possível, a um universo maior de leitores. Por exemplo, no blog do Josué Jonas de Lima http://economiapoliticabrasil.blogspot.com/ o leitor consegue acesso para download da excelente coleção "Os Economistas", que vai lá de Adam Smith à W. Stanley Jevon.

DA SÉRIE "TEXTO DE QUEM ESCREVE BEM"

Este blog é a minha casa na internet e quando leio um texto que, discordando ou não, considero inteligente, tenho o prazer de divulgar integralmente aos meus leitores, sem link para facilitar o acesso. Com vocês, artigo de GUSTAVO FRANCO na Folha de S. Paulo de hoje, comentando sobre os 15 anos do Plano Real. PLANO REAL, 15ONTEM, dia 28 de fevereiro de 2009, completamos 15 anos da publicação da medida provisória nº 434, que introduziu a URV (Unidade Real de Valor), uma formidável inovação que assumiu a forma de segunda moeda nacional, porém, como uma moeda apenas de conta - ou "para servir exclusivamente como padrão de valor monetário". Em seu artigo 2º, a MP 434 já determinava que, quando a URV fosse emitida em forma de cédulas - e assim passasse a servir para pagamentos -, o cruzeiro real seria extinto e a URV teria seu nome mudado para real. A URV, portanto, era o real, que nasceu naquele momento e, quatro meses depois, em 1º de julho, teve a sua graduação bem-sucedida qu…

DOMINGO - 1º DE MARÇO DE 2009

Como é bom ler citações que nos levam a viajar pela vida. Neste reinício, deixo ao meus quase dois leitores (espero que não tenham esquecido deste blog), cinco especiais para hoje: - "O SENTIDO DA VIDA É QUE ELA ACABA" de Franz Kafka - escritor tcheco.- "VIU MUITO QUEM HÁ MUITO VIVE" de Johann Wolfgang von Goethe - poeta e dramaturgo alemão. - "MELHOR MORRER DE VODCA DO QUE DE TÉDIO" de Vladimir Maiakovski - poeta russo. - "NADA É TÃO DIFÍCIL QUANTO NÃO SE ENGANAR A SI PRÓPRIO" de Ludwing Wittgenstein - filósofo inglês.- "POR MAIS PARADOXAL QUE PAREÇA, A VERDADE É QUE A VIDA IMITA MAIS A ARTE DO QUE A ARTE IMITA A VIDA" de Oscar Wilde, escritor, poeta e dramaturgo irlandês.

RETORNO - ANO NOVO DEPOIS DO CARNAVAL

Retornei ao trabalho na quarta-feira de Cinzas, porém por motivos variados não foi possível postar antes. Vejamos: que bom reiniciar meu blog no dia 1º de março de 2009, data na qual a cidade do Rio de Janeiro completa 444 anos. PARABÉNS minha cidade maravilhosa. Como estamos no Brasil, após o Carnaval, agora de verdade o ano de 2009 começa. E lá vem a Economia e todos os desdobramentos que, se em épocas normais são complexos, agora com uma crise chegando a uns 41º de febre, resulta em preocupação mundial. É isso mesmo: com crise ou sem, vamos é trabalhar para mudar e fazer um ótimo 2009. Para recordar das férias, uma foto de uma das cidades onde estive.