domingo, 3 de agosto de 2014

Banco Santander: até Delfim Netto discorda, porém duela a quien duela.

Lamentável o Banco Santander demitir uma analista econômica pelo simples fato dela avaliar a conjuntura econômica brasileira desfavorável ao governo.


A propósito, leiam com atenção o colega economista Alexandre Schwartsman, ex-economista-chefe do próprio Santander, em entrevista publicada na revista Época desta semana: “o governo tem de aprender a ouvir o contraditório”. 

Na VEJA, um contundente Delfim Netto  afirma que "ninguém mais vai acreditar em nenhum informe do banco sobre a economia brasileira". 

O espanhol Santander é um dos mais sólidos e importantes bancos do mundo e acredito que ocorrido não venha a por em dúvida o excelente trabalho de sua competente equipe de colegas economistas. 

E que venham novas análises, "duela a quien duela".     


Nenhum comentário: