domingo, 3 de abril de 2016

Samuel Pessôa no Estadão: situação catastrófica no Brasil.

O Economista Samuel Pessôa no ESTADÃO, alerta que "para sairmos da crise, todos terão que perder".  

Trecho de uma de suas respostas
É assim: já estamos dentro de uma catástrofe. O PIB (Produto Interno Bruto) caiu 3,8% no ano passado. Na nossa conta no Ibre (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas), que é uma das mais otimistas, vai cair 3,4% neste ano e 0,4% no ano seguinte. Ou seja, em 4 anos, a gente vai ter um perda de PIB per capita de 10%. Se isso não é uma catástrofe, eu não sei o que é. Perda de 10% de PIB per capita é motivo para ir à guerra. A taxa de desemprego vai atingir 12,5% no fim do ano. Na Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), 12,5% é mais do que na PME (Pesquisa Mensal de Emprego), que só cobre regiões metropolitanas. Dos anos 1980 ao início dos anos 2000, medíamos o desemprego nas regiões metropolitanas. Na época em que tínhamos desemprego de 12% nas regiões metropolitanas, com a PME, o desemprego no País era 9%. Se pegar a Pnad anual em 2002 e comparar com a PME da época, vai ver essa diferença.

O sr. está dizendo que vamos viver um desemprego recorde?
Estamos caminhando para isso. Se chegar a 12% na Pnad Contínua, que é todo território nacional, será um desemprego nunca visto na história.

Nenhum comentário: