Pular para o conteúdo principal

OLIMPÍADAS 2008

Como neste final de semana estou com outras tarefas, não consigo escrever o que gostaria para o meu blog. Entretanto, para não deixar meus quase dois leitores sem minhas news semanais, registro este tema:
Final de Pequim 2008, com a China e suas mais de 50 medalhas de OURO e Estados Unidos com, no total, mais medalhas do que a China, não posso deixar de comentar que nosso Brasil não possui condições de sediar Olímpiada nos próximos 50 anos.
Lamentável que o Brasil apresente um magro e ridículo resultado, esforço maior do atleta individual do que um esforço de Estado para direcionar recursos e formar medalhistas deste o ingresso na escola, como acontece em outros lugares.
Até posterior convencimento, sou totalmente contrário que o Brasil gaste recursos outros com planos e mais planos para sediar a Olímpiada.
Sejamos honestos: Quem anda por este nosso país e observa tantas carências básicas de respeito ao ser humano, merece ser sede de algo global?
Ontem à noite tive a oportunidade de conversar em Belém com um pequeno grupo de italianos e um chileno que estão realizando um trabalho de voluntariado no Pará. Como eles ficam impressionados com tanta miséria e falta de ação governamental. E a política, para variar, quer apenas um gancho olímpico para trabalhar $$$ num assunto diferente.
Para concluir, não dá para chorar com a Globo e seus atletas do QUASE uma medalha...
Vencedores são vencedores.
O QUASE não ganha jogo.

Comentários

elaine disse…
Realmente Jonh, " o quase não ganha jogo", mas aos nosso atletas brasileiros não falta garra,somente mais apoio financeiro.Quem sabe um dia cheguemos a tem tantas medalhas qto os países de 1o mundo.

Postagens mais visitadas deste blog

Gustavo Franco: "Precisamos falar sobre herança."

Neste domingo de outono brasileiro, Gustavo Franco é mais uma vez preciso e didático ao evidenciar a situação atual da economia brasileira. 
Segundo ele, "E não por acidente as quedas no PIB do biênio 2015 e 2016, que se espera que atinjam 3,8% e 3,8%, ultrapassam o que se observou nos anos da Grande Depressão, 1930-31, quando as quedas foram de 2,1% e 3,3%. É fundamental que se tenha clara a exata natureza e extensão da herança, para que as dores inerentes ao árduo trabalho de reconstrução financeira e fiscal do crédito público sejam associadas a quem produziu a doença, e não ao médico."
Um texto para ler e reler.
No ESTADÃO: http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,precisamos-falar-sobre-heranca,10000053939

Revista EXAME: Como roubar uma empresa.

Brasil: PIB 2007 - 2017 com previsões otimistas? Melhor não...

Para iniciar esta semana, neste domingo de sol no nosso outono brasileiro e considerando que o primeiro trimestre de 2016 já é passado, vide acima os resultados do PIB brasileiro para o período de 2007 - 2017, evidentemente com as previsões para os anos de 2016 e 2017. 

Diante desses números e da complexa situação econômica e política brasileira, consideramos muito otimismo um resultado de 1,5% do PIB para 2017.
Porém, como sonhar ainda não está sendo tributado...