quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

E SE KRUGMAN ESTIVER CERTO?

Leio agora a pouco na FOLHA DE S. PAULO: Os pesados fluxos de recursos para o Brasil ameaçam o país de haver uma bolha financeira semelhante às que atingiram México, o sudeste asiático e o leste europeu, afirmou nesta terça-feira o prêmio Nobel de Economia 2008, Paul Krugman, professor da Universidade Princeton e colunista do "The News York Times", que participou de evento em São Paulo.

Em entrevista a jornalistas, Krugman disse que a superação da crise internacional pelo Brasil foi "uma história feliz", mas a sobrevalorização do real, a falta de infraestrutura e o baixo nível de educação da população brasileira são entraves importantes para que o país se torne uma "superpotência econômica".

"Dizer que o Brasil é uma boa história não é o mesmo que dizer que se tornará uma superpotência econômica no ano que vem, e é isso que os mercados estão dizendo", declarou Krugman.

O economista afirmou que o cenário econômico brasileiro "não é de apocalipse, não é a Argentina, mas não é saudável".

Krugman brincou ao dizer que uma das vantagens do Brasil em relação ao restante do mundo "é o fato de que vocês odeiam banqueiros".

"Nos Estados Unidos, se alguém fala em ajudar o Goldman Sachs, o cidadão médio fica preocupado, acha que é importante. Aqui, politicamente, não faz sentido."

O prêmio Nobel elogiou o sistema bancário brasileiro, menos exposto a empréstimos de alto risco, como os que vitimaram a economia americana no ano passado, em especial no mercado imobiliário.

3 comentários:

Abraão disse...

hey!
É o Abraão, do CCBEU. Teu blog tá excelente, como sempre!
Até!

Mr. Fábio disse...

Realista e radical!

não é legal ouvir esse tipo de obsrvações, mas, infelizmente é a nossa realidade.

Seria bom se fosse menos doloroso nos tornarmos um país desenvolvido.

Pedreliano disse...

Melo vou ter que discordar do Nobel em economia, quando diz: "os brasileiros odeiam os banqueiros", eu por exemplo adoro os banqueiros!! em especial o dono do banco ALFA...