terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Brasil terá deficit comercial em 2012, diz Fiesp.

Leio hoje na FOLHA DE S. PAULO que o crescente aumento das importações fará com que o Brasil registre deficit comercial em 2012, segundo Roberto Giannetti da Fonseca, diretor de Comércio Exterior da Fiesp.

As importações do país ultrapassaram as exportações pela última vez em 2000, quando a balança comercial brasileira registrou saldo negativo de US$ 732 milhões.

Giannetti da Fonseca afirmou que, neste ano, o superavit da balança deve cair pela metade, fechando 2011 em cerca de US$ 10 bilhões - no ano passado, o saldo foi positivo em US$ 20,3 bilhões.

"As importações continuam crescendo muito mais que as exportações", disse.

Ontem, a Fiesp divulgou que a parcela do consumo brasileiro suprida por importados bateu recorde em 2010.

De acordo com dados, o chamado Coeficiente de Importações (CI) - que mede a parcela dos produtos vindos do exterior no consumo - fechou o ano passado em 21,8%, o maior nível da série, iniciada em 2003. Em 2009, o número havia sido de 18,3%.

Já o Coeficiente de Exportações, que mede quanto da produção nacional foi enviada ao exterior, teve leve alta em 2010, chegando a 18,9% - em 2009, era de 18%.

Segundo a Fiesp, além do forte crescimento da demanda doméstica no ano passado, o real valorizado e os benefícios fiscais concedidos por alguns Estados puxaram o aumento das importações.

Os dados mostram que, do crescimento de 14,2% no consumo dos brasileiros em 2010, 46,8% foi suprido por produtos importados. Considerando só manufaturados, houve aumento de 45% nas importações, contra alta de 18% nas exportações.

2 comentários:

Pedtreliano disse...

Isto não está me parecendo muito bom não!!! Abraços João!!!

Carlos disse...

Eu li que com o dolar baixo, é uma oportunidade das empresas se modernizarem comprando equipamentos de fora que possuem qualidades superiores. Por outro lado, este volume não é grande a ponto de causar este desequilíbrio.