Pular para o conteúdo principal

Brasil de 2022, ou seja, Brasil de 2011+11!


O evento "O Brasil de 2022: Ordem e Progresso?", organizado pelo grupo que edita a revista britânica "The Economist", começa na próxima quinta-feira em São Paulo. Mais de 30 palestrantes, especialistas de diversas áreas, do Brasil e do exterior, confirmaram participação.

Entre eles, Fabio Coelho, presidente-executivo do Google no Brasil, Braulio Mantovani, roteirista dos filmes "Cidade de Deus" e "Tropa de Elite", Barbara Bruns, principal economista do Banco Mundial para América Latina e Caribe, Luiza Helena Trajano, presidente do Magazine Luiza, e Vinicius Torres Freire, colunista da Folha.

A ideia é debater perspectivas para o desenvolvimento nos próximos dez anos.

Embora o Brasil esteja vivendo um ciclo de prosperidade, impulsionado pela alta dos preços das commodities e a industrialização de China e Índia, os desafios são grandes e variados, envolvendo temas como as enormes taxas de desigualdade social, regulamentações onerosas e infraestrutura precária.

"A pergunta é se o Brasil pode fazer os investimentos estratégicos necessários para sustentar o crescimento e aprofundar sua participação na economia global", diz Helen Joyce, chefe do escritório da "Economist" no Brasil.

O Brasil de 2022: Ordem e Progresso, de 3 a 4/11; Hotel Unique - av. Brigadeiro Luis Antonio, 4.700, SP; inscrições: http://brazilsummit2011.eventbrite.com/; valor: para compra de grupos a partir de três pessoas, US$ 1.695 cada uma; para compras individuais, US$ 2.095.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gustavo Franco: "Precisamos falar sobre herança."

Neste domingo de outono brasileiro, Gustavo Franco é mais uma vez preciso e didático ao evidenciar a situação atual da economia brasileira. 
Segundo ele, "E não por acidente as quedas no PIB do biênio 2015 e 2016, que se espera que atinjam 3,8% e 3,8%, ultrapassam o que se observou nos anos da Grande Depressão, 1930-31, quando as quedas foram de 2,1% e 3,3%. É fundamental que se tenha clara a exata natureza e extensão da herança, para que as dores inerentes ao árduo trabalho de reconstrução financeira e fiscal do crédito público sejam associadas a quem produziu a doença, e não ao médico."
Um texto para ler e reler.
No ESTADÃO: http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,precisamos-falar-sobre-heranca,10000053939

Revista EXAME: Como roubar uma empresa.

Brasil: PIB 2007 - 2017 com previsões otimistas? Melhor não...

Para iniciar esta semana, neste domingo de sol no nosso outono brasileiro e considerando que o primeiro trimestre de 2016 já é passado, vide acima os resultados do PIB brasileiro para o período de 2007 - 2017, evidentemente com as previsões para os anos de 2016 e 2017. 

Diante desses números e da complexa situação econômica e política brasileira, consideramos muito otimismo um resultado de 1,5% do PIB para 2017.
Porém, como sonhar ainda não está sendo tributado...