sábado, 21 de maio de 2011

A INFLAÇÃO DE MIRIAM LEITÃO.

ÉRICA FRAGA na FOLHA DE S. PAULO de hoje, resenha o novo livro de MIRIAM LEITAO, já divulgado aqui neste blog.

Festa de casamento em meio a desabastecimento de comida. Compra do primeiro carro zero do casal ameaçada por criação de depósito compulsório sobre vendas de automóveis. Já com uma filha pequena, falência da família após confisco da poupança.

Todos esses percalços marcaram a vida da professora Edilene Janjar. Não se trata de obra de ficção. Como milhões de brasileiros, Edilene, do Rio Grande do Sul, e sua família foram vítimas da inflação que dominou a economia brasileira por décadas e das desastrosas tentativas de sucessivos governos para combatê-la.

Em meio a tantos percalços, a professora até teve sorte, conseguiu se reerguer. Outras famílias sofreram perdas irreparáveis. O pai da ex-jogadora de vôlei Ana Moser morreu de depressão anos depois de ir à falência por conta do congelamento arbitrário das aplicações financeiras promovido pelo Plano Collor.

As histórias da desconhecida Edilene e da famosa Ana são narradas no livro "Saga Brasileira, a Longa Luta de um Povo por sua Moeda", de Miriam Leitão, jornalista e colunista de economia do jornal "O Globo".

Com farto material de bastidores e pesquisa, o livro vai dos primeiros surtos de altas de preços no Brasil, ainda no século 19, ao descontrole inflacionário do fim da década de 80 e início dos anos 90.

Atravessa o Plano Real e conta os esforços após o sucesso inicial de debelar a inflação para manter a estabilização da moeda. Os vários casos dos personagens que Miriam usa para ilustrar os fatos fazem a ponte entre história econômica e vida real.

Mesmo para quem viveu as décadas de escalada inflacionária, o livro traz bastidores interessantes. Exemplos, como o diálogo a seguir, mostram a difícil interação entre técnicos e políticos, que prolongou o drama da inflação: "Presidente, não existe nada mais popular do que acabar com a inflação, por isso agora é preciso cortar gastos para manter a inflação baixa", argumentou o economista Persio Arida, em maio de 1986. "Você é muito moço, Persio. Um dia vai entender. O povo quer obras, quer gastos, é isso que o povo quer", disse o presidente José Sarney.

Arida, oriundo do chamado grupo da PUC-Rio, foi um dos mentores do plano que finalmente levou ao início da estabilidade em 1994. Mas havia participado antes -com outros economistas da PUC-Rio- do Plano Cruzado, elaborado durante o governo Sarney.

A impopularidade de Sarney no fim do seu mandato subiu por conta do fracasso do Plano Cruzado e pelo descontrole inflacionário. A população não queria gastos. A obsessão nacional era se livrar da inflação.

O livro mostra, no entanto, que até os governos que fracassaram em derrubá-la deram alguma contribuição para colocar ordem na bagunçada economia brasileira. O fortalecimento do Banco Central, a criação do Tesouro Nacional e o início de abertura da economia são exemplos de passos que ajudaram a construir a estabilidade. Como diz a autora no livro: "Quem hoje se aflige, com razão, pelo muito que falta fazer não tem ideia de como o Brasil já foi".

SAGA BRASILEIRA, A LONGA LUTA DE UM POVO POR SUA MOEDA

AUTOR Miriam Leitão

EDITORA Record QUANTO R$ 49,90 (476 págs.)

AVALIAÇÃO Bom

Nenhum comentário: