terça-feira, 12 de julho de 2011

A sincera análise de Krugman.

Paul Krugman, em seu blog aqui publicado pelo ESTADÃO, escreve sobre Por que a Itália? Porque não os Estados Unidos?

Boa a pergunta de alguns leitores. Mas é uma questão sobre a qual já escrevi anteriormente:

Especificamente, o motivo pelo qual a Grécia (e a Irlanda e Portugal, e até certo ponto a Espanha) enfrentam tantas dificuldades é que, com a adoção do euro, estes países não previram a possibilidade de uma boa saída para se esquivarem dos efeitos colaterais da bolha pré-2008. Para recuperar a competitividade, eles precisam de uma deflação maciça; mas esta deflação, além de envolver um longo período de desemprego muito elevado, agrava a carga real representada por sua dívida vendida. Os países que mantiveram suas moedas, não se defrontam com os mesmos problemas.

Nenhum comentário: