quinta-feira, 29 de setembro de 2011

IC-PMN volta a subir, depois de três quedas consecutivas


O Índice de Confiança de Pequenos e Médios Negócios (IC-PMN), que reflete as perspectivas dos empresários do setor, voltou a subir no levantamento para o quarto trimestre deste ano, após três quedas consecutivas. O indicador registrou 73,7 pontos, em uma escala de 0 a 100, ante 72,3 pontos apurados na pesquisa para o terceiro trimestre. No entanto, o resultado não supera o alcançado no 4º trimestre de 2010, quando o IC-PMN teve sua maior pontuação, aos 75,5 pontos. Com periodicidade trimestral, o estudo é realizado em parceria entre Insper e Santander e está em sua 12ª edição.

Entre as questões que compõem o IC-PMN, foi registrado crescimento na confiança em relação ao desempenho da economia (72,3 pontos contra 70,5 no terceiro trimestre), expectativas de faturamento (78,4 contra 76,5) e de lucro dos empresários (76,2 contra 74,5). Já as previsões de investimento e de contratações tiveram pouca alteração em relação à última pesquisa.

 “É importante destacar que a interrupção de três quedas consecutivas do IC-PMN sinaliza uma estabilização do nível de confiança do setor, além de retratar o efeito sazonal do último trimestre, afetado essencialmente pelo aquecimento das vendas de Natal. Não podemos falar em recuperação do otimismo antes de avaliar os próximos trimestres”, aponta o professor do Insper José Luiz Rossi Junior. 

“ O  índice demonstra que os empresários estão confiantes no desempenho da economia brasileira no 4º Trimestre e esse otimismo  se  reflete numa evolução positiva, principalmente para os setores de Comércio e Serviços. O setor de Serviços tem um destaque especial, porque o índice de confiança está praticamente igual ao do 4º Trimestre do ano passado, quando a economia brasileira teve um grande desenvolvimento",  diz  César Fischer, Superintendente do Santander Pequenas e Médias Empresas.

Na segmentação por ramo da economia, o Comércio mostrou o crescimento mais significativo em relação ao último levantamento, de 71,3 para 73,2 pontos e o setor de serviços está quase tão confiante quanto no 4º trimestre de 2010 (74,9 e 75,1 respectivamente).

Todas as regiões, com exceção da Norte, apresentaram aumento de confiança em relação ao trimestre anterior. A região Centro-Oeste se destaca em otimismo, seguida pela região norte, mesmo com a queda em relação ao último levantamento.

O estudo para o IC-PMN envolve 1,2 mil empresas das cinco regiões do país. Foram ouvidos empresários de três ramos de atividade (comércio, serviços e indústria) e que faturam até R$ 30 milhões/ano.




3TRI 2011
4TRI 2011
IC-PMN NACIONAL
72,3
73,7
Economia
70,5
72,3
Ramo
75,4
76,7
Faturamento
76,5
78,4
Lucro
74,5
76,2
Empregados
67,1
68,3
Investimento
70,0
70,5

IC-PMN POR REGIÃO
3º Tri/11
4º Tri/11
Centro-Oeste
73,1
77,3
Nordeste
72,2
74,4
Norte
76,8
76,0
Sudeste
72,0
72,9
Sul
71,8
73,1

IC-PMN POR SETOR
3º Tri/11
4º Tri/11
Comércio
71,3
73,2
Indústria
73,5
73,5
Serviços
73,4
74,9

Nenhum comentário: