sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Petrobras e o prejuízo bilionário de R$ 16,5 no 3º trimestre.

No entanto, alguns fatores, abaixo explicitados, foram responsáveis pela apuração do prejuízo de R$ 16,5 bilhões no terceiro trimestre:

- Impairment de ativos e de investimentos em coligadas de R$ 15,7 bilhões explicado pela apreciação do real, pelo aumento da taxa de desconto, pela revisão do conjunto de premissas do PNG 2017-2021, tais como preço de Brent e taxa de câmbio de longo prazo, e por alterações na carteira de investimentos do PNG 2017-2021.

- Reclassificação de perdas com depreciação cambial, em decorrência da venda da Petrobras Argentina (PESA), apesar da apuração de ganho contábil com sua alienação.

- Maior despesa com o novo Programa de Incentivo ao Desligamento Voluntário (PIDV) em virtude do aumento no número de adesões.

- Provisão para gastos com acordos em ações individuais contra a Petrobras em Nova York, conforme já comunicado.


- Provisão para assunção de dívidas e para perdas com adiantamentos a fornecedores para construção de cascos de FPSOs.

Nenhum comentário: