sexta-feira, 22 de outubro de 2010

POLÍTICA ECONÔMICA INGLESA.

PAUL KRUGMAN, em sua última coluna no THE NEW YORK TIMES, é totalmente desfavorável ao pacote inglês do primeiro-ministro DAVID CAMERON de reduzir o gasto público cortando empregos, mais precisamente uns 490 mil. Segundo KRUGMAN, essa situação de austeridade levará a uma nova desaceleração econômica, quando no momento, a demanda privada não está pronta para compensar os cortes no orçamento governamental. Conclui KRUGMAN que “como sempre, aqueles que se recusam a aprender com o passado estão condenados a repeti-lo.” Nesse caso, ele refere-se ao que ocorreu no próprio Reino Unido em 1931, ou com os Estados Unidos em 1937, ou com o Japão em 1997. A pergunta que não quer calar é: o corte de gastos reduz o desemprego? A depender de CAMEROM teremos um SIM. Para KRUGMAN, um sonoro NÃO.

Nenhum comentário: