domingo, 28 de setembro de 2008

QUOCIENTE EMOCIONAL X QUOCIENTE DE INTELIGÊNCIA

Graças a uns bons amigos que temos em São Paulo ou quando um colega viaja e traz na bagagem um exemplar, recebo a Folha ou o Estadão, evidentemente com "notícias de ontem".
Os amigos aqui do interior da selva amazônica até brincam comigo: "Rapaz, você vai ler coisas do passado?" Para todos explico que esses jornais trazem ótimas matérias e, independente do prazo de validade, existem textos que podem ser considerados atemporais.
Isso exposto é para comentar matéria do Estadão de 14/09 passado, sobre a atual utilização pelas empresas do conceito de "Quociente Emocional". Segundo o texto, o "Quociente de Inteligência", popularmente conhecido como QI é um conceito utilizado há muito tempo para medir o raciocínio lógico e as capacidades cognitivas de um indivíduo. Porém, é preciso saber fazer também um bom uso do "Quociente Emocional", o QE.
Por vezes, o profissional é intelectualmente perfeito, mas seu comportamento é insatisfatório. Pa ra melhorar essa situação já existem testes, como por exemplo, o EQ MAP, quando é mapeada a inteligência emocional da pessoa para identificar quais os pontos mais fracos e, a partir daí, dar a ela o TREINAMENTO adequado.
Trata-se de um conceito relativamente novo no mercado e as consultorias estão aprimorando os testes e suas análises. Uma das características que já detectaram nos executivos brasileiros é que "os gestores têm uma dificuldade enorme em gerenciar conflitos e dar feedbacks negativos. Acabam sempre adiando ou tentando minimizar o problema, ao invés de enfrentá-los".
Para meus quase dois leitores, essa situação não nos é tão estranha. De qualquer maneira é muito bom saber da importância dos dois testes e fazermos nossa autoavaliação.

2 comentários:

elaine disse...

Há outra definição para "QI"(Quem indica) e é utilizado em varias "empresas".Acho que vc esqueceu de comentar, rsrsrsr.
Tenha uma excelente semana.
E muitas felicidades neste dia tão especial.
Bj grande

Chinese Girl disse...

hi