domingo, 21 de dezembro de 2008

CONTABILIDADE MAIS ECONOMIA

Antoninho Marmo Trevisan é o atual Presidente da Academia Brasileira de Ciências Contábeis. Em recente artigo no VALOR ele cita o Tratactus de Computis et Scripturis (“Contabilidade por Partidas Dobradas”, do padre Luca Paciolo, (reconhecido como o pai da contabilidade), publicado em 1494 e que estabeleceu um conceito inexorável: PARA CADA DÉBITO DEVE EXISTIR UM CRÉDITO EQUIVALENTE.

Diante dessa sábia fórmula, Trevisan sintetiza de maneira didática que “o desrespeito ao clássico ensinamento, que os contabilistas aprendem no primeiro ano do seu curso superior, foi a causa da pandêmica crise do sub-prime surgida nos Estados Unidos.” Continua ele que “para um mesmo bem, representado na compra do imóvel, foram criadas inúmeras fontes de recursos, mas sem o necessário lastro físico”.

Então vamos concordar numa coisa: o livre mercado é a base do capitalismo e sempre vai em busca do algo mais. SE esse algo mais deu errado, a falha não é exclusiva do livre mercado, MAS da omissão do Estado na regulamentação dessa enorme movimentação financeira interglobal que a internet possibilitou. Acredito na possibilidade da feliz união entre o livre mercado com o Estado, cada qual fazendo a sua parte, não deixando porém de olhar um ao outro. Também não entendo que o retorno do Keynes em pleno século XXI possa ser a salvação do mundo.

Um comentário:

Erik Figueiredo disse...

Nossa, a cada dia surge um novo "messias" explicando a crise. Na minha opinião a crise é fruto do cilco solar.