Pular para o conteúdo principal

O DÓLAR É MESMO MOEDA FORTE?

Até onde irá a cotação do dólar? Amanhã, o comentário de MARTIN WOLF, direto do FINANCIAL TIMES sobre a AINDA poderosa moeda.
Pelos menos enquanto estivermos por esta TERRA, não acredito que teremos uma moeda como o US$.
China? União Européia? Brasil?
Esse pessoal ainda tem muito a fazer...

Comentários

Anônimo disse…
eu acredito no crescimento da economia brasileira e um dia seremos tão grandes quanto os EUA ou UE.

SEu boboca!
JOÃO MELO disse…
Sr. "Anônimo",
1 - Pessoas anônimas simplesmente são anônimas. Por que o anonimato? Sempre que comento em blogs etc, registro o MEU nome.
2 - Em comum, acreditamos no crescimento da economia brasileira. "Um dia" é muito vago para afirmar que seremos do porte dos EUA/UE. Quando será esse dia? 31/03/2065 pode ser?
3 - Quanto ao "boboca", recomendo rever a palavra no dicionário. Neste post, ela não agrega nenhum sentido, exceto, talvez, a diferença entre a sua educação e a minha.
Saudações acadêmicas e florestais!
João Melo

Postagens mais visitadas deste blog

Gustavo Franco: "Precisamos falar sobre herança."

Neste domingo de outono brasileiro, Gustavo Franco é mais uma vez preciso e didático ao evidenciar a situação atual da economia brasileira. 
Segundo ele, "E não por acidente as quedas no PIB do biênio 2015 e 2016, que se espera que atinjam 3,8% e 3,8%, ultrapassam o que se observou nos anos da Grande Depressão, 1930-31, quando as quedas foram de 2,1% e 3,3%. É fundamental que se tenha clara a exata natureza e extensão da herança, para que as dores inerentes ao árduo trabalho de reconstrução financeira e fiscal do crédito público sejam associadas a quem produziu a doença, e não ao médico."
Um texto para ler e reler.
No ESTADÃO: http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,precisamos-falar-sobre-heranca,10000053939

Revista EXAME: Como roubar uma empresa.

Brasil: PIB 2007 - 2017 com previsões otimistas? Melhor não...

Para iniciar esta semana, neste domingo de sol no nosso outono brasileiro e considerando que o primeiro trimestre de 2016 já é passado, vide acima os resultados do PIB brasileiro para o período de 2007 - 2017, evidentemente com as previsões para os anos de 2016 e 2017. 

Diante desses números e da complexa situação econômica e política brasileira, consideramos muito otimismo um resultado de 1,5% do PIB para 2017.
Porém, como sonhar ainda não está sendo tributado...